16/11/2011

Em reunião com Lupi, Dilma diz aguardar explicações


Share/Bookmark

Ministro do Trabalho afirmou que 'vai reagir' e prometeu à presidente buscar provas contra as denúncias de corrupção na pasta e viagem em avião particular

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo
BRASÍLIA - O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, deixou o Palácio do Planalto nesta quarta-feira, 16, depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff. Lupi assegurou à presidente que tem como se defender das denúncias de ter viajado em avião particular, informação negada por ele na semana passada. Lupi afirmou ainda que vai conversar com o partido e buscar as provas para apresentar a sua posição. Na conversa, Lupi afirmou que a foto do avião divulgada pela revista Veja não o desmente e avisou que "vai reagir". Ao final da reunião, Dilma disse que aguarda as explicações.
Por enquanto, o Lupi continua no cargo e o Palácio do Planalto evita falar em nomes para substituí-lo, assegurando que o ministro do Trabalho é Carlos Lupi. Por outro lado, é fato que a situação dele é cada vez mais complicada e indefensável e a presidente Dilma está apenas cumprindo um ritual que cumpriu em outros episódios que levaram à demissão de outros ministros. A aprovação da ida dele ao Senado, prevista para amanhã desta quinta-feira, 17, pode ser a senha para definição da sua situação.
Segundo um assessor de Dilma, Lupi vai precisar ser muito convincente nas explicações para ser mantido no ministério. O ministro foi desmentido pelo dono da ONG Pró-Cerrado, Adair Meira, que ele disse não conhecer. A pró-Cerrado, que tem sede em Goiânia, tem quase R$ 14 milhões de verba pública em convênios com o Trabalho.
Em entrevista ao Estado, Meira não só afirmou que conhece o ministro, como admitiu que foi ele quem indicou a um ex-secretário do ministério, Ezequiel Nascimento, a empresa Aerotec, de Goiânia, para contratar o avião King Air que transportou de favor o ministro Lupi pelo interior do Maranhão, em dezembro de 2009. Essa e outra viagem, em um Sêneca, também pelo interior do Maranhão, na mesma data, mas em outra trecho, também teria sido um “presente” ao PDT.
A presidente Dilma já deixou o Planalto para almoçar e retorna às 15 horas, para reunião de coordenação, quando o tema Lupi deverá voltar a ser avaliado pela presidente e os ministros presentes.

Nenhum comentário: